Topalov vence Bilbao 2008 com grande folga!

 

13.09.2008 – Veselin Topalov venceu seu jogo final contra Vassily Ivanchuk, assegurou o primeiro lugar por uma grande margem [4 pontos] e avançou ao #1 no não-oficial “Live Ratings” do mundo do xadrez. Teimour Radjabov venceu seu derradeiro [e foi a única vitória do jovem de 21 anos] desafio e com as pretas, contra o sempre perigoso Levon Aronian, o que assegurou o segundo lugar a Magnus Carlsen [de acordo com o sistema de Bilbao]. Anand foi — incrível! — o último colocado [fazendo-nos todos pensar se será adversário duro para o “senhor dos matches” Vld. Kramnik…].

 

 

 

No unofficial Live Ratings Veselin Topalov é agora o 1º do mundo, seguido de Alexander Morozevich, Magnus Carlsen e Vassily Ivanchuk. Vishy Anand caiu ao 5º lugar, sete pontos atrás do líder e onze adiante de Vladmir Kramnik, seguido [quinze pontos depois] de Levon Aronian.

E será o novo # 1 do mundo na lista oficial da FIDE [a ser publicada em 1º de outubro deste 2008]!

Já havia eu predito que este torneio poderia premiar os jogadores ousados [vez que a vitória equivalia a +3 e o empate a apenas +1] e o augúrio se mostrou verdadeiro, já que Topalov ficou em primeiro e Carlsen em segundo; quem foi cauteloso, voltou p’ra casa daí p’ra trás, longe do topo. Uma beleza…

Vejamos o repertório de aberturas/defesas utilizadas por “Vesco”, ao longo do torneio:

  • Round 1 — C45. De pretas, entrou por uma Ruy Lopez contra Radjabov, inovando totalmente no lance 8. …a5, nunca jogado no nível dos GMs. A partida terminou em empate.
  • R2 — D12. De brancas, entrou com um Gâmbito da Dama, contra Aronian, também inovando no início [lance 7] e forçando o oponente a perder dois tempos de abertura. Jogo empatado.
  • R3 — D58. Contra Carlsen, foi de Defesa Francesa, inovando muito no lance 14 e tomando muito tempo de Carlsen, que terminou por cometer um erro e perder o jogo.
  • R4 — E15. Contra Anand, optou pela Catalã, sacrificou um peão no lance 7 e adotou uma linha incomum, com o lance 11. Trouxe uma impressionante novidade no lance 12 seguinte e dominou Anand, fazendo-o resignar-se no lance 25!!! Impressionante vitória sobre o #1 e atual Campeão Mundial de Xadrez.
  • R5 — De pretas, contra Ivanchuk, adotou uma linha incomum da Defesa Nimzo-Indian, em que as damas são trocadas em f5, tornando tudo muito parecido com a defesa Muro de Berlin. O jogo findou-se empatado.
  • R6 — E74. De brancas, optou por 1.d4 Cf6 2.c4 g6 3.Cc3 Ag7 4.e4 d6 contra Radjabov, mas o que parecia uma Índia do Rei foi transposta numa Benoni [em que Topalov é grande especialista, em ambas as cores], com 5.Ag5 0-0 6.Ae2 c5 7.d5 a6 8.a4 h6 9.Ae3 e6 10.Cf3 exd5 11.cxd5. A posição era bastante promissora, mas uma imprecisão no lance 31 fez o jogo ficar igual e terminar em empate.
  • R7 — E36. De pretas, perdeu de Aronian com uma Nimzo-Indian.
  • R8 — B78. De brancas, venceu [novamente] a Magnus Carlsen, numa Siciliana/Dragão [com a variação que Carlsen quase sempre usa, contra GMs de alto nível: 12. …a6.
  • R9 — B18. De pretas, empatou com Anand servindo-se de uma tradicional Defesa Caro-Khan.
  • R10 — D46. Servindo-se do Gâmbito da Dama [contra a Defesa Semi-Eslava], derrotou Ivanchuk, no jogo que valia o primeiro lugar do torneio [embora os outros jogos também o pudessem valer, graças à pontuação de vitória ser +3], inovando a teoria no lance 12. Vencedor do Torneio!

Confira as partidas em pgn [veja-as em java, se tiver um leitor — se não o tiver, baixe-o gratuitamente em http://chessbase.com — de jogos]:

Uma partida de Napoleão Bonaparte!

  ARTIGOS

1. e4…Cf6 DEFESA ALEKHINE OU ATAQUE NAPOLEÃO?
MI Nelson Pinal Borges

“O Xadrez é um jogo sem igual, régio e imperial” Napoleão Bonaparte

Em 1802, cento e dezenove anos antes de que Alexander Alekhine jogasse duas partidas começando com 1…Cf6 contra 1.e4 no Torneio de Budapeste de 1921, Napoleão Bonaparte já havia realizado esse movimento em um de seus encontros contra Madame de Remusat em Paris.

Nessa histórica partida, jogada com o impulso característico de sua personalidade audaz e agressiva, o futuro Imperador dos franceses derrotou à distinta dama com um ataque bem conduzido; seus cavalos se destacaram no tabuleiro enxadrístico como uma cópia fiel da estratégia que utilizava o Pequeno Cabo no campo de batalha real, onde costumava começar a luta com a Cavalaria para proceder depois com sua Infantaria.

Brancas: Madame de Remusat
Pretas: Napoleão Bonaparte
Paris, 1802

1.e4 Cf6, 2. d3 Cc6 3. f4 e5, 4. fxe5 Cxe5, 5. Cc3 Cfg4, 6. d4 Dh4+, 7. g3 Df6, 8. Ch3 Cf3+, 9. Re2 Cxd4+, 10. Rd3 Ce5+, 11. Rxd4 Bc5+, 12.- Rxc5 Db6+, 13.- Rd5 Dd6++

É compreensível que Napoleão tenha utilizado 1..Cf6 porque, de imediato, seu cavalo trata de tomar a iniciativa, atacando o indefeso peão de e4. No entanto, poderíamos supor que o Primeiro Cônsul, bom jogador e muito aficionado ao Jogo Ciência, mas que carecia de conhecimentos técnicos médios, não estaria conforme em aceitar que 1..Cf6 é uma jogada defensiva; e nunca poderia imaginar que, mais de um século depois de sua partida com Madame de Remusat, a jogada 1..Cf6 repousaria na Teoria das Aberturas de Xadrez como o início de uma Defesa praticada por jogadores de todos os níveis, incluindo vários Campeões mundiais.

Posterior à partida de Napoleão, entre a segunda metade do século XIX e começos do século XX, alguns jogadores recorreram sem sucesso à jogada 1..Cf6, pelo que a mesma foi abandonada na prática magistral por vários anos.

Mas no ano 1921, Alekhine e os hipermodernistas da época reviveram 1..Cf6, a qual foi utilizada com sucesso pelo Campeão russo-francês no Torneio de Budapeste. Desde então, todos sabemos que 1..Cf6 contra 1.e4 dá origem à Defesa Alekhine, nomeada justamente assim em honra a seu padrinho Alexander.

Em sua brilhante carreira, o Dr. Alekhine utilizou sua defesa em 16 ocasiões, com um magnífico resultado de +5 (+7, -2, 7 empates). Conseguiu vitórias contra E. Steiner, A. Donegan (Simultâneas em Zurich), E. Bogoljubow, G. Maroczy, J. Mieses, E. Sergeant e P. Milner Barry. Perdeu para L. Jones numa apresentação de simultâneas na Grã-Bretanha e para A. Ninzowitsch no Torneio de Semmering-1926.

Vejamos o ex-campeão mundial A. Alehkine jogando sua defesa, com a qual consegue entrar no final com uma pequena vantagem, que vai acentuando com precisão, até arrematar a partida com elegantes golpes táticos.

Brancas: Jacques Mieses
Pretas: A. Alekhine
Torneio de Baden-Baden, 1925

1.e4 Cf6, 2.Cc3 d5, 3.e5 Cfd7, 4.Cd5 Ce5, 5.Ce3 Cbc6, 6.Cf3 Cf3+, 7.Df3 Dd6, 8.Bb5 Bd7, 9.00 e6, 10.c3 De5, 11.a4 Bd6, 12.g3 Df6, 13.Df6 gf6, 14.d4 Ca5, 15.Bd7+ Rd7, 16.b4 Cc6, 17.Td1 a6, 18.Tb1 b5, 19.a5 Ce7, 20.Tb2 Rc6, 21.Rf1 Cd5, 22.Re1 h5, 23.Cg2 Tae8, 24.Be3 f5, 25.Rd2 h4, 26.Td3 hg, 27.hg Th2, 28.Ch4 Bg3, 29.Cf3 Tg2, 30.Ce1 Tg1, 31.Te2 Bd6, 32.Tc1 Th8, 33.Cf3 Tc1 0-1

MI Nelson Pinal Borges

Published in: on fevereiro 6, 2008 at 2:41 am  Comments (2)  

“Aula” sobre desenvolvimento de peças.

Amigos[as], a partida seguinte foi entre MP [brancas] x Inácio, pelo yahoo, com tempo de 3/3. As pretas terminam vencendo, graças à ampla vantagem no desenvolvimento das peças. Este é, portanto, o tema da partida: desenvolver as peças o mais rápido possível, manter a iniciativa, atacar com decisão. Os lances em negrito/itálico mostram os erros de desenvolvimento.

1. e4  c5 __ 2. f4  Nc6 __ 3. Bb5  Qc7 __ 4. d3  a6 __ 5. Bc4  b5 __ 6. Bd5  e6 __ 7. Bxc6  Qxc6 __ 8. Be3  Bd6 __ 9. e5  Be7 __ 10. Nf3  Bb7 __ 11. o-o  Nh6 __ 12. h3  Nf5 __ 13. Bf2  o-o-o __ 14. a3  f6 __ 15. exf6  Bxf6 __ 16. c3  Rdg8 __ 17. d4  g5 __ 18. fxg5  Bxg5 __ 19. dxc5  Nh4 __ 20. Bxh4  Bxh4 __ 21. Qc2  Rg3 __ 22. Rd1  Rhg8 __ 23. Rd2  Qxf3 __ 24. Rf2  Rxg2+ __ 25. Rxg2  Rxg2+ __ 26. Kh1  Rxc2+ [brancas abandonam].

Published in: on dezembro 27, 2007 at 8:11 pm  Deixe um comentário